Quando se explica demasiado, corre-se o risco de se equivocar. Só na narração se pode operar um discernimento, não na explicação filosófica ou teológica, nas quais, pelo contrário, se pode discutir.

"Quando se explica demasiado, corre-se o risco de se equivocar. Só na narração se pode operar um discernimento, não na explicação filosófica ou teológica, nas quais, pelo contrário, se pode discutir." -  Papa Francisco